Protesto no Haiti por parte da polícia em tiros

cupom com desconto - o melhor site de cupom de desconto cupomcomdesconto.com.br


PORTO PRÍNCIPE (Reuters) – Tiros e gás lacrimogêneo foram disparados domingo perto do palácio presidencial na capital do Haiti, Porto Príncipe, durante um protesto organizado por policiais exigindo melhores salários e condições de trabalho.

Os policiais disseram à Associated Press que pelo menos três policiais ficaram feridos.

Não ficou claro imediatamente quem disparou os tiros ou o gás lacrimogêneo durante o protesto, que coincidiu com o início das celebrações do Carnaval. Um palco construído pelo Ministério da Defesa e guardado pelo exército também foi incendiado, disse uma testemunha à Reuters.

O protesto foi um dos vários que os policiais organizaram desde o final do ano passado, quando o país perenemente pobre luta com uma prolongada crise econômica e política.

cupom com desconto - o melhor site de cupom de desconto cupomcomdesconto.com.br

Alguns manifestantes usavam uniformes azuis e creme da polícia e carregavam armas, mas tinham o rosto coberto, enquanto marchavam do sofisticado bairro de Delmas em direção à grande praça pública Champ de Mars, o principal local do Carnaval.

Lá, uma banda tocava enquanto espectadores e artistas se preparavam para uma celebração colorida muito esperada. Os policiais cronometraram o protesto no primeiro dia do Carnaval para criticar as prioridades de gastos do governo.

O presidente Jovenel Moise governa por decreto desde janeiro. Os mandatos da maioria dos senadores e deputados na câmara baixa do legislativo expiraram formalmente em outubro, depois que o país não realizou eleições.

A situação política cortou o Haiti, o país mais pobre das Américas, de algum financiamento internacional. Isso dificultou ainda mais sua capacidade de responder à piora da crise econômica, incluindo a escassez de alimentos.

cupom com desconto - o melhor site de cupom de desconto cupomcomdesconto.com.br
Leia Também  Thomas Thabane: Primeiro-ministro do Lesoto envia exército para as ruas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *