Como uma dieta rica em sal pode levar ao declínio cognitivo

cupom com desconto - o melhor site de cupom de desconto cupomcomdesconto.com.br


Novas pesquisas sugerem que uma dieta rica em sal pode promover declínio cognitivo por níveis desestabilizadores da proteína tau. Níveis excessivos de tau são uma característica da demência.

pessoa que salga sua comida com saleiroCompartilhar no Pinterest
Evitar a ingestão excessiva de sal pode evitar a demência.

Giuseppe Faraco, professor assistente de pesquisa em neurociência no Instituto de Pesquisa em Cérebro e Mente da Família Feil no Weill Cornell Medicine em Nova York, é o principal autor do novo estudo, publicado na revista Nature Neuroscience.

Como o Dr. Faraco e a equipe explicam em seu artigo, uma ingestão excessiva de sal sempre teve associações com função cerebrovascular deficiente, e a alta ingestão de sal é um fator de risco independente e bem estabelecido para demência.

Mas a questão mais intrigante é: como o sal excessivo desencadeia a demência?

Pesquisas anteriores em roedores lideradas pelo Dr. Faraco – juntamente com o Dr. Costantino Iadecola, diretor do Instituto de Pesquisa em Cérebro e Mente da Família Feil e co-autor do novo estudo – começaram a elucidar esse mecanismo.

No estudo anterior, os pesquisadores descobriram que uma dieta rica em sódio leva à demência em ratos, desencadeando a superprodução de uma molécula que promove a inflamação.

A molécula, interleucina-17 (IL-17), impede as células do cérebro de produzir óxido nítrico. O óxido nítrico tem o papel de ajudar a aumentar os vasos sanguíneos, o que permite que o sangue flua. No entanto, níveis insuficientes de óxido nítrico podem levar a um fluxo sanguíneo restrito

Neste estudo em ratos, uma dieta rica em sal desencadeou altos níveis de IL-17, que, por sua vez, reduziram os níveis de óxido nítrico e reduziram o fluxo sanguíneo em 25%.

Com base nesta pesquisa anterior, Faraco e equipe levantaram a hipótese no novo estudo de que altos níveis de sódio fariam a mesma coisa – causar demência ao restringir o fluxo sanguíneo no cérebro, um efeito mediado pelo baixo óxido nítrico.

Leia Também  Andar de bicicleta - Correndo em direção a uma ótima técnica (músicos) (psicologia) (dor) (tensão) (lesões) (postura) (técnica de Alexander)

No entanto, os experimentos revelaram algo inesperado.

Tau, não fluxo sanguíneo, causou demência

Os pesquisadores alimentaram ratos masculinos e femininos de 8 semanas de idade com uma dieta regular ou uma dieta enriquecida em sódio por 4-36 semanas.

cupom com desconto - o melhor site de cupom de desconto cupomcomdesconto.com.br

Os cientistas realizaram estudos comportamentais, cerebrovasculares e moleculares, que revelaram que os baixos níveis de óxido nítrico induzidos por uma dieta rica em sal afetavam os níveis de proteína tau no cérebro.

Um acúmulo excessivo de tau é uma marca registrada da doença de Alzheimer. Normalmente, a tau suporta neurônios estabilizando estruturas chamadas microtúbulos, que transportam nutrientes para os axônios e dendritos dos neurônios. Eles fazem parte do citoesqueleto, ou “andaime”, que suporta os neurônios.

“O tau se torna instável e sair do citoesqueleto causa problemas”, explica o Dr. Iadecola.

O pesquisador acrescenta que a tau não deve circular livremente dentro da célula porque, se se desprender do citoesqueleto, tem potencial para se acumular no cérebro, levando a dificuldades cognitivas.

No estudo, os cientistas descobriram que o óxido nítrico “freia a atividade causada por uma série de enzimas que levam à patologia da doença da tau”.

Assim, para testar ainda mais a dinâmica entre óxido nítrico, proteína tau e comprometimento cognitivo, os cientistas combinaram a dieta rica em sal e restringiram o fluxo sanguíneo com um anticorpo que mantinha as proteínas tau sob controle.

Como resultado do estabilizador de tau, esses camundongos exibiram funcionamento cognitivo normal, apesar de restringir o fluxo sanguíneo. “Isso demonstrou que o que realmente está causando a demência era tau e não falta de fluxo sanguíneo”, explica o Dr. Iadecola.

Leia Também  Músicos e exercícios de performance - Usando a técnica de Alexander para transformação física, psicológica e espiritual (técnica de Alexander, postura, dor, tensão e lesões) (Albuquerque)

Esses resultados levaram os pesquisadores a acreditar que a ligação entre o sal da dieta e a patologia da tau é direta e causal, que não depende do fluxo sanguíneo restrito.

‘Temos que manter o sal sob controle’

Como escrevem os pesquisadores, “Esses achados identificam um nexo de causalidade entre sal na dieta, disfunção endotelial e patologia da tau, independentemente da insuficiência hemodinâmica”.

Além disso, “Evitar ingestão excessiva de sal e manutenção da saúde vascular pode ajudar a evitar as patologias vasculares e neurodegenerativas”, concluem os autores.

O Dr. Iadecola alerta sobre os perigos de dietas ricas em sal, sugerindo que as descobertas em roedores são um bom lembrete dos riscos para os seres humanos da alta ingestão de sódio.

No entanto, são necessárias mais pesquisas para replicar as descobertas de roedores em humanos.

[T]o material que é ruim para nós não vem de um saleiro, vem de alimentos processados ​​e de restaurante […] Temos que manter o sal sob controle. Pode alterar os vasos sanguíneos do cérebro e fazê-lo de maneira cruel “.

Dr. Costantino Iadecola

cupom com desconto - o melhor site de cupom de desconto cupomcomdesconto.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *